FloresNotícias

As flores de Finados

Por 1 de novembro de 2019 novembro 5th, 2019 Sem comentários

O hábito de levar flores ao cemitério para homenagear os mortos vem sendo praticado há muitos e muitos anos e simboliza, além de um belo presente, uma forma de expressar carinho e gratidão por alguém que, de certa forma, marcou as nossas vidas. As coroas de flores são usadas em funerais desde o tempo da Grécia Antiga, e representam círculo de vida eterna. As floriculturas que as ofertam, combinam uma ou mais espécies de flores para tornar as coroas ainda mais belas.

As flores, de uma maneira geral, simbolizam o ciclo da vida.

Elas são parte de um complexo sistema vital. Cientificamente, elas são a parte reprodutora das plantas e têm uma grande importância para o equilíbrio na natureza. Elas representam um recomeço, uma vida nova, pois a partir delas é que nascem outras plantes e outras formas de vida. Por esse motivo é comum que as pessoas visitem seus parentes e amigos nos cemitérios levando consigo flores. Essa iniciativa aumenta significativamente no dia dos finados.

Existem inúmeros tipos de flores e cada uma com seu significado.

Normalmente, as pessoas optam por levar aos túmulos flores duráveis e resistentes ao vento e ao tempo, pois irão ficar expostas.

Confira abaixo o significado de cada tipo de flor:

Crisântemo

Crisantemo

Por ser muito resistente, o crisântemo é a flor mais utilizada, ela tem um grande valor simbólico representando vida completa e sinceridade, além de ter uma beleza inconfundível.

Kalanchoe

Kalanchoe

O kalanchoe tem um significado especial, considerada a flor da felicidade. Suas flores podem ser simples ou de dupla entrada de muitas cores diferentes, com grande durabilidade e resistência a exposição ao sol e vento.

Rosas Brancas

Rosas Brancas

São consideradas os tipos de flores que representam paz e harmonia.

Copo de Leite

Copo de Leite

O Copo de Leite é uma espécie que representa paz, tranquilidade, pureza e calma.

Gérberas Amarelas

gerberas-amarelas

A gérbera simboliza a pureza e inocência das crianças, e também a beleza da vida e energia positiva da natureza.

Elas também podem significar sensibilidade, sensualidade, amor, nobreza, alegria e simplicidade.

Crisântemos

crisantemos

Essas flores são utilizadas para representar tanto a vida quanto a morte, o sol e a chuva, sendo essas as flores preferidas para ser oferecida no dia de finados e no dia de todos os santos.

Lisianto

lisianto

O significado do Lisianto está ligado a sensibilidade feminina e, por isso, elas são bastante procuradas para se utilizar em coroas para mulheres.

Lírios

Lírios diferentes

O lírio é uma flor muito antiga e sua história mistura-se às crendices, lendas, misticismo, simpatias e religião. O lírio está ligado principalmente a pureza e a brancura. Além disso, um dos significados atribuídos à palavra Lírio é Amor Eterno, quem o batizou assim foram os povos chineses.

Fonte: www.cerejeiras.com.br

 

DIA DE FINADOS – UM POUCO DE HISTÓRIA

No dia 02 de novembro, na maior parte dos países ocidentais, ocorre um dos mais importantes rituais religiosos da tradição cristã católica, isto é, o Dia de Finados.

Essa data tem por objetivo principal relembrar a memória dos mortos, dos entes queridos que já se foram, bem como (para os católicos) rezar pela alma deles, haja vista que, de acordo com a doutrina da Igreja Católica, a alma da maioria dos mortos está no Purgatório passando por um processo de purificação.

Por essa razão, a alma necessita de orações dos vivos para que intercedam a Deus pelo sofrimento que as aflige. Nesse contexto, o Dia de Finados era conhecido na Idade Média como “Dia de todas as Almas”, dia esse que sucedia o “Dia de todos os Santos” (comemorado no dia 1º de novembro).

Desde a época do cristianismo primitivo, que se desenvolveu sob as ruínas do Império Romano, que os cristãos rezavam por seus mortos, em especial pelos mártires, onde estes eram frequentemente enterrados: nas catacumbas subterrâneas da cidade de Roma.

O costume de rezar pelos mortos foi sendo introduzido paulatinamente na liturgia (conjunto de rituais que são executados ao longo do ano) da Igreja Católica. O principal responsável pela instituição de uma data específica dedicada à alma dos mortos foi o monge beneditino Odilo (ou Odilon) de Cluny.

Odilo (962-1049) tornou-se abade de Cluny, em Borgonha, na França, uma das principais abadias construídas no mundo medieval e responsável por importantes reformas no clero no período da Baixa Idade Média. Em 02 de novembro de 998, Odilo instituiu aos membros de sua abadia e a todos aqueles que seguiam a Ordem Beneditina a obrigatoriedade de se rezar pelos mortos. A partir do século XII, essa data popularizou-se em todo o mundo cristão medieval como o Dia de Finados, e não apenas no meio clerical.

Apesar do processo de secularização e laicização que o mundo ocidental tem passado desde a entrada da Modernidade, o dia 02 de novembro ainda é identificado como sendo um dia específico para se meditar e rezar pelos mortos. Milhões de pessoas cumprem o ritual de ir até os cemitérios levar flores para depositar nas lápides em memória dos que se foram; outras levam também velas e cumprem os rituais mais tradicionais, como orações, cânticos etc.

Fonte: Brasil Escola

 

Deixe uma resposta